MAIS MÉDICOS: SÓ 8,9% APARECERAM PARA TRABALHAR
29/11/2018 18:05 em Cidadania

O Ministério da Saúde informou que 738 médicos inscritos no programa se apresentaram para trabalhar nas unidades básicas de Saúde até esta quinta-feira (29/11).

Com a saída dos médicos cubanos, foram disponibilizadas 8.319 vagas e houve 97% de inscritos. Por causa de problemas no site do ministério, as inscrições foram prorrogadas até o dia 7 de dezembro para os médicos com registro no Brasil.

De cada dez (10) médicos brasileiros inscritos e aprovados para prestar serviço pelo programa, quatro (04) já trabalham para o SUS (Sistema Único de Saúde) na estratégia saúde da família (ESF) em regiões carentes. Logo, (40%) ou 2.844 médicos aprovados, apenas mudarão de endereço. 

Com esta alteração de data de inscrição, também foi prorrogada a data de apresentação dos profissionais aos municípios para até o dia 14 de dezembro. Os médicos já inscritos e alocados poderão entregar a documentação no município escolhido e iniciar as atividades.

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Criado em 2013, no governo do Partido dos Trabalhadores (PT) o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais.
O programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 DSEIs, levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros.

 

Os profissionais do Mais Médicos recebem bolsa-formação (atualmente no valor de R$ 11,8 mil) e uma ajuda de custo inicial entre R$ 10 e R$ 30 mil para deslocamento para o município de atuação. Além disso, todos têm a moradia e a alimentação custeadas pelas prefeituras. Desde 2017, a pasta passou a reajustar o valor da bolsa anualmente aos médicos participantes, e concedeu, também, um acréscimo de 10% nos auxílios moradia e alimentação de profissionais alocados em DSEI.
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!