ALEGO | PEC da UEG é Aprovada por 30x9
10/09/2019 21:48 em Política & Economia

Deputados da base do governador Ronaldo Caiado (DEM/GO) aprovaram, em 1º turno no plenário da Assembleia Legislativa de Goiás(ALEGO), a PEC Nº. 990/19 que reduz os percentuais dos recursos destinados à educação. A sessão aconteceu nesta 3ª-feira(10).

Atualizado em 13/09 2ª votação em Plenário: Por 29 X 9, foi aprovada, em segunda votação, na tarde desta quarta-feira (11), a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 990/19, que altera a aplicação dos recursos da Educação no Estado de Goiás. A PEC reduz a vinculação da Educação de 27% para 25%, incluindo os 2% da Universidade Estadual de Goiás (UEG) nos 25% da Educação Básica, diminuindo a vinculação orçamentária constitucional. 

Sintego postou em uma rede social  veja aqui que previa que a proposta fosse votada na quinta-feira (12), mas após manobra do líder do Governo na Assembleia, Bruno Peixoto, que pediu a prorrogação da sessão de forma extraordinária, a PEC foi aprovada por 29 votos favoráveis e 9 contrários."

Com a aprovação da PEC, a educação básica terá que debitar dos 25% constitucionais, o montante de 2% destinados à Universidade Estadual de Goiás (UEG) que antes, entravam como verba suplementar no orçamento. Na prática, o orçamento da educação em Goiás encolhe de 25% para 23%.

 

Professores Decretam Estado de Greve

 

Presidenta do SINTEGO, Bia de Lima, afirmou que não há dúvidas de que, a longo prazo, a PEC da UEG trará graves prejuízos à educação em Goiás. Ela explica que a categoria está sem piso, sem data-base e sem progressão.

“Estamos diante de um governo que disse que respeitaria os professores, mas que na prática, se nega a pagar os 4,17% de reajuste e, volta atrás naquilo que havia combinado, de pagar a data-base dos administrativos. (2017 e 2018).” – afirmou.

 

Presidenta do SINTEGO, Bia de Lima



Bia de Lima ressaltou o trabalho do SINTEGO para reverter a EC nº. 54 que trava as progressões de 1.612 professores e da decretação do estado de greve pelos profissionais da educação estadual.

“É por tudo isso que a categoria deflagrou, em assembleia geral, o estado de greve na educação. Está nas mãos dos deputados e do governador a solução do problema. Não venha pedir mais dos profissionais da educação que aceitem esse massacre que está acontecendo”.

 

PEC DA UEG |

COMO VOTARAM OS DEPUTADOS

Contra a aprovação da PEC | Deputados

Pela manutenção dos recursos da educação

 

1 - Delegada Adriana Acorssi (PT)

2 – Antônio Gomide (PT)

3 – Henrique Arantes (PTB)

4 - Cláudio Meirelles (PTC)

6 – Lucas Calil (PSD)

5 – Alysson Lima (Republicanos/ antigo PRB)

7 – Gustavo Sebba (PSDB)

8 – Hélio de Sousa (PSDB)

9 – Leda Borges (PSDB).

 

Pela aprovação da PEC | Deputados

Pela retirada de recursos da educação (2% da UEG)

Lissauer Vieira (PSB) - presidente da Alego (não vota pelo cargo mas apoiou)

Vinícius Cirqueira (PROS) – autor da proposta

Bruno Peixoto (MDB) - líder do Governo

Zé Carapô (DC) - vice-líder do Governo

Chico KGL (DEM)

Amauri Ribeiro (Patriota)

Humberto Teófilo (PSL)

Jéfersom Rodrigues ( líder do republicanos/ antigo PRB)

Wilde Cambão (PSD)

Paulo César Martins (MDB)

Virmondes Cruvinel (Cidadania) + 19

 

(no fechamento da matéria não tínhamos todos os nomes devidamente confirmados, além dos já citados no texto, a completar...) 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!