Sebastián Piñera assina fim do estado de emergência no Chile
28/10/2019 17:31 em Política & Economia

O Chile foi palco da maior revolta social desde o fim da ditadura (1973-1990).

Enfraquecido pelos protestos que levaram mais de 1 milhão de pessoas às ruas de Santiago na sexta-feira (25), o presidente do Chile, Sebastián Piñera, determinou neste domingo (27) o fim do estado de emergência no país. A medida teve início em 19 de outubro e deixou de valer a partir da 0h desta segunda-feira.

Ainda no sábado, enquanto pedia aos ministros que renunciassem ao cargo, Piñera sinalizou que poderia encerrar o estado de emergência "se as circunstâncias o permitissem". 

Enquanto isso, nos protestos, a multidão pedia a implantação de um modelo econômico mais justo, a ampliação do acesso a serviços de saúde e uma educação pública de qualidade, além de solicitar a renúncia de Piñera e de seu ministro do Interior, Andrés Chadwick, que são questionados por terem decretado um estado de emergência que entregou a segurança pública nas mãos dos militares. A capital Santiago ficou uma semana sob toque de recolher.

 

Fonte: Brasil 247

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!