Jornada de trabalho de 6 horas diárias e 4 dias por semana aumenta a produtividade 39,9% em média. Finlândia mira nos bons resultados da Suécia e do Japão
07/01/2020 09:56 em Cidadania

 

 

Sanna Marin, Primeira Ministra e chefe de Estado mulher mais jovem do mundo (34 anos), aposta em modelo que apresenta bons resultados para as empresas, trabalhadores e para a economia

 

A Suécia adotou em 2015 a jornada de trabalho de 6 horas diárias durante 4 dias da semana. Em seguida o Japão, um dos países com grande índice de esgotamento por excesso de trabalho, também aderiu à experiência e a Microsoft implementou a jornada sueca. Em todas as experiências realizadas neste sentido, houve aumento de produtividade – em média de 39,9% – e melhora na percepção de qualidade de vida dos trabalhadores.

 

Agora é a vez da Finlândia, que hoje tem jornada de trabalho de 8 horas diárias, 5 dias por semana. Proposto pela Primeira Ministra, Sanna Marin, o projeto foi recebido com entusiasmo pelo parlamento. Marin disse: “acredito que as pessoas merecem passar mais tempo com suas famílias, entes queridos, hobbies e outros aspectos da vida, como a cultura. Este pode ser o próximo passo para nós na vida profissional".

 

Eleita como primeira-ministra por membros de seu Partido Social Democrata de esquerda após a renúncia do primeiro-ministro Antii Rinne em dezembro de 2019

Antes de Marin se tornar Primeira Ministra, ela ocupou o cargo de Ministra dos Transportes da Finlândia. Ela é a liderança de uma coalizão de centro-esquerda com outros 4 partidos, todos chefiados por mulheres.

 

Sanna Marin, 34 anos, Partido Social Democrata - Katri Kulmuni, 32 anos, Partido do Centro - Maria Ohisalo, 34 anos, Partido Verde - Li Andersson, 32 anos, Aliança de Esquerda - Anna-Maja Henriksson, 55 anos, Partido Popular Sueco.

No Brasil o caminho é exatamente o contrário: aumento da jornada de trabalho e redução de salários.

 

Fontes: Rede Brasil AtualBusiness Matters

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!