fbpx
O que é um Embargo de Declaração na Justiça do Trabalho?

O que é um Embargo de Declaração na Justiça do Trabalho?

Entenda o que é um Embargo de Declaração na Justiça do Trabalho e como esse recurso pode ser utilizado.

Um Embargo de Declaração é um recurso previsto no direito processual trabalhista que permite às partes solicitar esclarecimentos sobre uma decisão judicial. Esse instrumento legal tem como objetivo sanar eventuais obscuridades, contradições ou omissões presentes em sentenças ou acórdãos proferidos pelos tribunais do trabalho.

A utilização desse recurso é fundamental para garantir a compreensão e a efetividade das decisões judiciais, evitando dúvidas ou interpretações equivocadas que possam prejudicar os envolvidos no processo. Neste artigo, abordaremos os principais aspectos relacionados aos Embargos de Declaração na Justiça do Trabalho, esclarecendo seus requisitos, prazos e efeitos.

Quais são os requisitos para um Embargo de Declaração?

{
“conteudo”: “

Para interpor um Embargo de Declaração na Justiça do Trabalho, alguns requisitos precisam ser atendidos:

  • Deve haver obscuridade, contradição, omissão ou erro material na sentença ou acórdão proferido pelo juízo trabalhista. Isso significa que a decisão precisa conter algum ponto nebuloso, afirmações contraditórias entre si, ter deixado de se manifestar sobre questão relevante ou apresentar erro em dado objetivo.
  • O embargo deve ser apresentado pela parte interessada ou pelo Ministério Público do Trabalho, no prazo de 5 dias a partir da intimação da decisão, conforme prevê o art. 897-A da CLT.
  • Ao interpor o embargo, é necessário indicar de forma clara e precisa o ponto da decisão que contém o vício (obscuridade, contradição, omissão ou erro material), bem como a respectiva correção pleiteada.
  • O Embargo Declaratório não pode ser utilizado para rediscutir o mérito da causa ou reformar a decisão, servindo apenas para sanar os vícios previstos em lei, esclarecendo ou complementando a decisão embargada.

Cumpridos esses requisitos, o juízo competente irá analisar a admissibilidade e o mérito dos embargos opostos, podendo acolhê-los para sanar o vício apontado ou rejeitá-los, caso não seja constatada nenhuma das hipóteses legais para seu cabimento.


}

Prazos e procedimentos para interpor um Embargo de Declaração

{
“conteudo”: “

O prazo para apresentar um Embargo de Declaração na Justiça do Trabalho é de 5 dias úteis, contados a partir da data de publicação da decisão ou sentença que se pretende embargar. Esse prazo é previsto no artigo 897-A da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Para interpor um Embargo de Declaração, a parte interessada deve seguir os seguintes procedimentos:

  1. Elaborar uma petição, identificando claramente a decisão ou sentença que se pretende embargar e apontando, de forma objetiva, as omissões, contradições, obscuridades ou erros materiais que justificam a interposição do recurso.
  2. Protocolar a petição dentro do prazo legal de 5 dias úteis, junto ao tribunal ou juízo responsável pela decisão embargada.
  3. Aguardar a manifestação da parte contrária, que terá o mesmo prazo de 5 dias úteis para apresentar contrarrazões ao Embargo de Declaração, caso queira.
  4. Aguardar o julgamento do Embargo de Declaração pelo tribunal ou juízo competente, que deverá esclarecer os pontos questionados na petição, sem modificar a essência da decisão original.

É importante ressaltar que o Embargo de Declaração não é um recurso adequado para rediscutir o mérito da causa ou reformar a decisão embargada. Seu objetivo é apenas esclarecer eventuais pontos obscuros, omissos, contraditórios ou erros materiais na decisão, permitindo que as partes tenham uma compreensão clara dos fundamentos e do dispositivo da sentença ou acórdão.


}

Efeitos de um Embargo de Declaração na Justiça do Trabalho

{
“conteudo”: “

Os efeitos de um Embargo de Declaração na Justiça do Trabalho podem ser significativos e impactar o andamento do processo. Quando um Embargo de Declaração é interposto, o julgamento da decisão embargada fica suspenso até que o tribunal se pronuncie sobre a questão levantada. Isso significa que o cumprimento da sentença ou o prosseguimento do processo ficam temporariamente paralisados.

Se o Embargo de Declaração for acolhido, o tribunal deverá esclarecer, complementar ou corrigir a decisão embargada. Essa modificação pode ter consequências importantes para as partes envolvidas, pois pode alterar o entendimento inicial do julgado e afetar os direitos e obrigações estabelecidos.

Além disso, é importante destacar que o acolhimento dos Embargos de Declaração pode abrir a possibilidade de interposição de novos recursos, como o Recurso Ordinário ou o Recurso de Revista, dependendo do caso. Isso ocorre porque a decisão que julga os Embargos de Declaração passa a ser considerada como a decisão final do tribunal sobre aquela questão específica.

Por outro lado, caso o Embargo de Declaração seja rejeitado, a decisão original permanece inalterada e o processo segue seu curso normal. A parte que interpôs o Embargo pode, então, avaliar a possibilidade de interpor outros recursos cabíveis, de acordo com as regras processuais trabalhistas.

Em resumo, os efeitos de um Embargo de Declaração na Justiça do Trabalho podem incluir a suspensão temporária do processo, a possibilidade de modificação da decisão embargada e a abertura de novos prazos recursais. É fundamental que as partes estejam atentas a esses efeitos e busquem orientação jurídica adequada para garantir a defesa de seus direitos e interesses no âmbito trabalhista.


}