fbpx
Rescisão Indireta por Desvio de Função: Entenda seus Direitos já!

Rescisão Indireta por Desvio de Função: Entenda seus Direitos já!

Rescisão indireta por desvio de função: saiba como proceder para seus direitos trabalhistas.

Se você está enfrentando desvio de função no trabalho, pode ser elegível para a rescisão indireta. Essa é uma medida onde o empregado pode rescindir o contrato de trabalho sem perder direitos, por culpa do empregador. Entenda seus direitos e como proceder.

O desvio de função ocorre quando o trabalhador é contratado para uma função específica, porém é obrigado a desempenhar tarefas diferentes, geralmente de maior responsabilidade ou complexidade sem o devido reconhecimento financeiro. Essa prática é bastante comum e, se não corrigida, pode ser motivo para rescisão indireta.

O que é Rescisão Indireta por Desvio de Função?

A rescisão indireta por desvio de função ocorre quando o empregado é contratado para exercer determinadas funções, mas é constantemente solicitado a realizar tarefas que não estão descritas em seu contrato de trabalho. Essa situação caracteriza-se como uma violação dos direitos trabalhistas.

Quando um trabalhador é contratado para uma função específica, ele tem o direito de realizar apenas as tarefas que fazem parte das atribuições de seu cargo. Caso contrário, ele pode estar sendo vítima de desvio de função, uma prática que pode prejudicar o desenvolvimento profissional e causar insatisfação.

Essa prática é considerada uma forma de descumprimento do contrato de trabalho por parte do empregador. Se o empregado se encontra nessa situação, ele pode solicitar a rescisão indireta do contrato de trabalho, o que nada mais é do que uma rescisão por justa causa, porém provocada pelo empregador.

Outra consequência do desvio de função é a desvalorização do trabalhador, que pode se sentir desmotivado e desrespeitado. Isso pode prejudicar o ambiente de trabalho e a produtividade da empresa. Portanto, é fundamental que os direitos dos trabalhadores sejam respeitados e que cada um execute as tarefas correspondentes ao seu cargo.

Como Comprovar o Desvio de Função

Para comprovar o desvio de função, é essencial documentar todas as discrepâncias entre as atividades que você realmente exerce e aquelas descritas em seu contrato de trabalho ou na descrição de cargo fornecida pela empresa. Utilize registros internos da empresa, como e-mails, relatórios de atividades e comunicações formais, para demonstrar que você está desempenhando funções diferentes das previstas.

Além disso, é aconselhável reunir depoimentos de colegas de trabalho e superiores que possam atestar o desvio. Esses testemunhos podem ser cruciais em uma eventual disputa judicial. Guardar cópias de anúncios de vagas publicados pela empresa, que descrevem as responsabilidades do cargo que você deveria ocupar, também pode reforçar sua argumentação.

Outro ponto importante é coletar provas em documentos oficiais da empresa, como organogramas e manuais de procedimentos internos, que definam claramente as funções de cada cargo. Essas evidências ajudam a demonstrar que você está sendo subutilizado ou sobrecarregado de forma injusta.

Se possível, mantenha um diário de atividades, anotando diariamente as tarefas realizadas. Este registro pode ser uma evidência valiosa de que as funções executadas divergem do seu contrato original.

Passos para Solicitar a Rescisão Indireta

Reúna Provas

Para solicitar a rescisão indireta, é fundamental que o empregado reúna todas as provas que demonstrem o desvio de função. Isso pode incluir e-mails, mensagens, documentos e até testemunhos de colegas que presenciaram a situação.

Converse com seu Empregador

Antes de acionar formalmente a Justiça do Trabalho, tente resolver a situação diretamente com o seu empregador. Um diálogo honesto pode evitar processos judiciais e resolver a questão de forma mais rápida.

Consulte um Advogado

Consulte um advogado especializado em direito trabalhista para analisar o seu caso. Ele poderá orientar sobre a viabilidade do pedido de rescisão indireta e quais são os próximos passos.

Aja Formalmente

Se a conversa com o empregador não resolver a situação, formalize a solicitação por escrito, informando os motivos que levaram à rescisão indireta. Neste documento, apresente todas as provas de desvio de função.

Ação na Justiça

Se mesmo após a formalização do pedido a situação não for resolvida, você deverá entrar com uma ação na Justiça do Trabalho. O advogado irá preparar a ação e anexar todas as provas recolhidas.

Acompanhe o Processo

Após a abertura da ação, acompanhe o andamento do processo. Compareça a todas as audiências e siga as orientações do seu advogado para aumentar as chances de sucesso na sua reivindicação.